Josefina Ribeiro | Animais da Nova Era

Exposição na Casa-Atelier Vieira da Silva

Inscrever
16 Jun 21 - 12 Set 21 Casa-Atelier

ANIMAIS DA NOVA ERA são bichos que nascem da sombra e da luz. Tão humanos quanto animais. Todos eles têm um nome. São verdade, criaturas de amor e paz. Daniel Faria não acreditava que cada um tivesse o seu lugar mas que cada um era um lugar para os outros. Josefina Ribeiro é o lugar para estes animais e é tempo que cada um ganhe o seu lugar também.

 

Foi como professora de artes plásticas que a artista Josefina Ribeiro redescobriu a alegria e vivacidade da criação. Muito inspirada pela fase áurea da infância, a idade em que as crianças já se sabem expressar e ainda conservam toda a espontaneidade, a artista foi-se expandindo em recortes e colagens tentando sempre escapar à razão. Parece simples mas é um enorme desafio: deixar-se maravilhar pela própria obra. Assim foi acontecendo à medida que juntava dois a três animais num só. Depois das colagens, surgiram os desenhos, que foram sempre crescendo até não ser mais possível trabalhar a mancha. Cada animal nasce quase numa só pincelada, onde não há espaço para grandes considerações. É deixa-lo ser, como a tinta fluir e o braço quiser. O processo de criação é lento mas quando a diluição da tinta da china está pronta, é uma metamorfose rápida, para que o animal nasça verdadeiramente.

Não vivem fisicamente mas a partir do momento em que nascem no papel não há como negar a sua existência. Facto que levou a artista a precisar de os conhecer melhor ainda, a três dimensões — era preciso que encarnassem. Primeiro nasceram em plasticina — que se degrada; depois numa pasta inventada com plasticina, cola e papel — que ainda não era resistente o suficiente e finalmente chegou a ideia do bronze, bonita e eterna alquimia! O molde de cera que acaba sempre destruído e a passagem pelo fogo parecem quase proféticos, perde-se para que se ganhe e assim se resgata a eternidade de cada animal. ANIMAIS DA NOVA ERA são bichos que nascem da sombra e da luz. Tão humanos quanto animais. Todos eles têm um nome. São verdade, criaturas de amor e paz. Daniel Faria não acreditava que cada um tivesse o seu lugar mas que cada um era um lugar para os outros. Josefina Ribeiro é o lugar para estes animais e é tempo que cada um ganhe o seu lugar também.

 

Madalena Menezes

Parceiros e apoios
  • republica-portuguesa-cultura
  • cm-lisboa
  • edp-fundacao

Newsletter

Não perca as nossas exposições, eventos e oficinas