PT
ENG
VIEIRA DA SILVA AGORA
Galeria principal
14 Março 2013 - 16 Junho 2013
VIEIRA DA SILVA AGORA

VIEIRA DA SILVA, agora
Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva
14 Março – 16 Junho 2013

      “A obra de Vieira da Silva ilustra um percurso estético notável: intenso, transcendente e actual, e confirma a excepcional dimensão da artista no panorama internacional da arte contemporânea. Quando se aborda a vida e obra de Vieira da Silva, surge um debate de pertenças continuamente retomado. A linguagem de Vieira da Silva tem uma matriz portuguesa, oriunda do seu país natal, que convive com a modernidade e a multiculturalidade do país que elegeu para viver, a França. A sua pintura é um testemunho da inteligente associação de um passado – onde Lisboa surge como referente – a um presente de renovação e vanguarda, simbolizado por Paris. As relações afectivas, temáticas e formais com a cultura portuguesa situam-se para além da aprendizagem de juventude, pouco relevante. As raízes portuguesas e as suas memórias, como a luz de Lisboa, os labirintos, os azulejos e as calçadas, são recorrentemente evocadas e expressas em função de valores plásticos actuais. Trata-se de uma original reelaboração de dados marcantes de uma identidade que possibilitou visibilidade e projecção, a nível internacional, da cultura portuguesa. A vida cedo a levou a viajar e a viver fora do seu país e a obra definiu-a como uma “cidadã do mundo”, mas é a sua identidade lusa o seu fio condutor, referência e matriz sensível. E se foi em França que se afirmou como pintora reconhecida internacionalmente, foi em Lisboa que Vieira da Silva desejou deixar a sua obra e o seu espólio documental, hoje à guarda da Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva."     Marina Bairrão Ruivo, excerto do catálogo.

     Homenageando a personalidade e a obra de Maria Helena Vieira da Silva, a Fundação apresenta o conjunto de obras de colecções portuguesas que esteve presente no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Graças à generosidade dos coleccionadores, foi possível reunir obras-primas provenientes das mais importantes colecções particulares e institucionais em Portugal, abrangendo um vasto período da produção da artista que permite uma leitura antológica da sua obra.

    A exposição, comissariada por Marina Bairrão Ruivo, será complementada por uma fotobiografia da artista.

VOLTAR
© Copyright FASVS 2010 | Design by MOZO