PT
ENG
MARIA LASSNIG. CONVERSA | DO CORPO NA ARTE
MARIA LASSNIG. CONVERSA | DO CORPO NA ARTE
No âmbito da exposição Maria Lassnig. Ver não é tão importante como sentir (9 Fevereiro – 22 Abril 2018), a Fundação Arpad Szenes – Vieira da Silva,
em parceria com o Instituto de História da Arte da Universidade Nova de Lisboa (IHA, FCSH-UNL), apresenta uma conversa informal em torno do recurso
ao corpo como referente de reflexão e de exploração artística.
Em primeiro lugar, percorrendo as salas de exposição, será feita uma apresentação genérica da mostra dedicada a Maria Lassnig (1919-2014), artista
que fez do seu corpo físico e psíquico o foco do seu trabalho, utilizando-o como referente a partir do qual explorou continuamente as questões relacionadas
com a representação artística da percepção, dos sentimentos profundos e das sensações físicas do indivíduo.
Depois, no auditório, será abordado o tema da presença do corpo na obra de três artistas portuguesas: Maria Helena Vieira da Silva (1908-1992), pintora
em que o corpo surge como o componente a partir do qual é definido o espaço (ou os múltiplos espaços), elemento estrutural da sua pesquisa
plástica; Paula Rego (n. 1935), em cujas composições o corpo – representado e auto-representado – é um elemento sempre central, a partir do qual são
criadas narrativas e histórias; e Helena Almeida (n. 1934), criadora de trabalhos em que corpo e obra se confundem (“a minha obra é o meu corpo, o
meu corpo é a minha obra”). O objetivo é tecer, a partir da obra de autoras tão distintas e com percursos tão diversos, uma reflexão conjunta acerca das
múltiplas possibilidades de evocação e representação artística do corpo.
Este encontro, que durará entre 60 a 90 minutos, terá a participação de Marina Bairrão Ruivo, diretora do Museu da Fundação Arpad Szenes – Vieira
da Silva, das investigadoras do IHA, FCSH-UNL Joana Baião e Leonor Oliveira, e da curadora Isabel Carlos, sendo aberto à participação do público.
1. Apresentação da exposição de Maria Lassnig
Marina Bairrão Ruivo (FASVS)
2. Apresentações das oradoras convidadas
Joana Baião (investigadora, IHA, FCSH, UNL) – Vieira da Silva, o corpo-espaço
Leonor Oliveira (investigadora, IHA, FCSH, UNL) – Paula Rego, o corpo-narrativa
Isabel Carlos (curadora) – Helena Almeida, o corpo-obra
3. Conversa com o público

 

No âmbito da exposição Maria Lassnig. Ver não é tão importante como sentir (9 Fevereiro – 22 Abril 2018), a Fundação Arpad Szenes – Vieira da Silva, em parceria com o Instituto de História da Arte da Universidade Nova de Lisboa (IHA, FCSH-UNL), apresenta uma conversa informal em torno do recurso ao corpo como referente de reflexão e de exploração artística.

Em primeiro lugar, percorrendo as salas de exposição, será feita uma apresentação genérica da mostra dedicada a Maria Lassnig (1919-2014), artista que fez do seu corpo físico e psíquico o foco do seu trabalho, utilizando-o como referente a partir do qual explorou continuamente as questões relacio­nadas com a representação artística da percepção, dos sentimentos profundos e das sensações físicas do indivíduo.

Depois, no auditório, será abordado o tema da presença do corpo na obra de três artistas portuguesas: Maria Helena Vieira da Silva (1908-1992), pin­tora em que o corpo surge como o componente a partir do qual é definido o espaço (ou os múltiplos espaços), elemento estrutural da sua pesquisa plástica; Paula Rego (n. 1935), em cujas composições o corpo – representado e auto-representado – é um elemento sempre central, a partir do qual são criadas narrativas e histórias; e Helena Almeida (n. 1934), criadora de trabalhos em que corpo e obra se confundem (“a minha obra é o meu corpo, o meu corpo é a minha obra”). O objetivo é tecer, a partir da obra de autoras tão distintas e com percursos tão diversos, uma reflexão conjunta acerca das múltiplas possibilidades de evocação e representação artística do corpo.

Este encontro, que durará entre 60 a 90 minutos, terá a participação de Marina Bairrão Ruivo, diretora do Museu da Fundação Arpad Szenes – Vieira da Silva, das investigadoras do IHA, FCSH-UNL Joana Baião e Leonor Oliveira, e da curadora Isabel Carlos, sendo aberto à participação do público.

 

Programa:

1. Apresentação da exposição de Maria Lassnig

Marina Bairrão Ruivo (FASVS)

2. Apresentações das oradoras convidadas

Joana Baião (investigadora, IHA, FCSH, UNL) – Vieira da Silva, o corpo-espaço

Leonor Oliveira (investigadora, IHA, FCSH, UNL) – Paula Rego, o corpo-narrativa

Isabel Carlos (curadora) – Helena Almeida, o corpo-obra

3. Conversa com o público

 

 

VOLTAR
© Copyright FASVS 2010 | Design by MOZO